Pichadores do prédio da Câmara: vereador e procurador vão à policia e cobram celeridade nas investigações


Na manhã desta segunda-feira (30), o vereador Edvaldo Lima, e o advogado Gugal Leal, procurador da Câmara Municipal de Feira de Santana, estiveram no Complexo Policial de Delegacias do Sobradinho para pedir celeridade na investigação que apurar as ameaças feitas através de pichação no prédio do anexo público onde foi citado o nome do edil e do presidente da República, Jair Bolsonaro.

A delegada Bianca Torres, titular da 2ª Delegacia Territorial, marcou para às 14h30 desta terça-feira (1), a ouvida do vereador Edvaldo Lima, para que através de seu depoimento e juntamente com o vídeo da câmera de segurança possa identificar, localizar e punir os vândalos, além de saber os reais motivos da ameaça.

“O Poder Legislativo é independente e respeita as pessoas. Muitas vezes não é compreendido e muito criticado, mas se as pessoas comem e bebem, tenham certeza que tudo passa pelo Legislativo. As ameaças feitas a mim não me preocupam. Não tenho medo, respeito a todos. Não são ameaças que farão este vereador recuar, vou mostrar à sociedade que os meliantes que me ameaçaram e colocaram suas siglas de gangue, pensando que me deixariam com medo, não vão ter sucesso”, pontuou Edvaldo, na casa da cidadania.

O vereador questionou a morosidade na elucidação do caso. “Não sei por quê a Polícia Civil não adotou as providências e resultados. O procurador desta Casa tomou as medidas cabíveis, mas até agora não houve resultado e já se passaram vários dias. Feira de Santana é uma cidade que tem lei e os que a infringem devem ser punidos. Criticar é importante, mas ameaçar não”,finalizou.

Ascom

Comentários

0 Faça sem comentário...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>