Família sofre para liberar corpo de mulher assassinada em Conceição do Jacuipe


Familiares de Tânia Assis Oliveira, 37 anos, assassinada a tiros na madrugada de domingo (8), em Conceição do Jacuipe, passaram por dificuldades para liberar o corpo para o sepultamento.

Tânia participava de uma festa e após uma discussão com um desconhecido foi morta a tiros às margens da BR-101, no distrito do Bessa. Segundo Alex Silva, primo da vítima, o autor do crime estava em um carro, mas não foi identificado.

Após o crime, o corpo da mulher foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro, mas não foi feita a necropsia. De acordo com Alex Silva, o local está passando por reforma e encaminhou o corpo para o DPT de Camaçari, que por sua vez, também não realizou a necropsia e pretendia encaminhar o cadáver para Salvador.

A família conseguiu intervir e o corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana, com previsão de liberação na manhã desta terça-feira (10).

Alex Silva alegou que a família teve que arcar com despesas de transporte, combustível do veículo da funerária que acompanhou a remoção do corpo e alimentação. “De lá pra cá, estamos correndo para fazer a liberação, é uma demanda muito grande. Santo Amaro não está resolvendo a situação. Levaram para Camaçari e também não resolveram. Então, trouxeram para aqui (DPT de Feira), Graças a Deus estamos conseguindo resolver o problema”, lamentou.

Tânia de Assis Oliveira, morava no distrito de Humildes, em Feira de Santana.

Blog Central de Polícia, com informações de Denivaldo Costa e imagem reprodução.

Comentários

0 Faça sem comentário...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>