Homem que encontrou um dos corpos de crianças que sumiram após embarcação virar relembra momento: ‘Muito triste’


O homem que encontrou o corpo da irmã de 14 anos, uma das cinco vítimas que estavam desaparecidas após embarcação virar no Rio Paraguaçu, na altura de Cabaceiras do Paraguaçu, no recôncavo da Bahia, relembrou o momento em que achou Anatália Pereira do Nascimento, na manhã deste sábado (4). Além dela, os corpos de outras duas crianças forma encontrados.

Tia de crianças desaparecidas fala de desespero nas buscas: ‘

“Eu sou irmão de Anatália, e Adriele é minha sobrinha. Eu encontrei no meio da água. Estava com muito sereno, não deu pra eu ver direito o local. Mas encontrei eram umas 6h20. É triste. É muito triste”, falou José Nascimento, muito emocionado.

Ainda segundo ele, os dois corpos foram encontrados por primos dele.

“Outro foi encontrado por meu primo, Paulo, e Léo, que é primo também. Encontrou já na outra margem do rio, encostado nas baronesas”, acrescentou.

Além de Anatália, foram encontrados os corpos de Adriele Soares e Luis Felipe Pereira de Sá. Roque, de 50 anos, e Cauã, de 11, continuam desaparecidos.

O corpo de Anatália estava a cerca de 400 metros do local onde a embarcação virou. Já o de Adriele estava na outa margem do rio. O de Luis Felipe estava a cerca de 100 metros do acidente. Há muito vento no local, o que pode ter contribuído para o deslocamento dos corpos.

Segundo informações colhidas no local, os corpos encontrados neste sábado foram localizados entre as 6h e 8h, três dias após o acidente.

Já o terceiro corpo, de Luis Felipe Pereira de Sá, 5 anos, foi localizado por volta das 11h. O Corpo de Bombeiros afirmou que corpo foi achado pelo 13°GBM/Gmar e do 2°GBM/Feira de Santana.

O acidente ocorreu na quarta-feira (1º). Familiares e amigos começaram as buscas ainda no mesmo dia. O Corpo de Bombeiros chegou na cidade na tarde da quinta-feira (2) para iniciar a procura. Na sexta-feira (3), Bombeiros e Marinha ampliaram área de buscas.

Em entrevista à TV Bahia, Priscila Leôncio, tia das crianças, disse que elas foram visitar a bisavó por alguns dias e quiseram voltar para casa, na quarta, de barco.

As quatro crianças, o tio e um amigo dele seguiram na canoa. A embarcação virou no meio do rio e apenas o tio das crianças, Paulo

Roberto, conseguiu chegar às margens para pedir ajuda. As crianças não sabem nadar.

Paulo é pai de um dos desaparecidas, Natália, de 14 anos. Ele conduzia a canoa quando o acidente aconteceu. Paulo contou que a embarcação tombou e rapidamente entrou água, o que fez a canoa afundar.

G1 Bahia : fotos Blog Bahia 10 e Dalton Soares

Comentários

0 Faça sem comentário...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>