Operação da PF na BA, SP e SC cumpre 5 mandados de prisão contra quadrilha especializada em furtos a bancos


Cinco mandados de prisão foram cumpridos contra suspeitos de integrar um grupo especializado em furtos a agências bancárias, na manhã desta quinta-feira (3), durante a uma operação integrada da Polícia Federal, realizada na Bahia, São Paulo e Santa Catarina.

Em coletiva de imprensa, o delegado Márcio Manoel de Cunha, da PF na Bahia, responsável pela investigação, informou que um dos alvos da operação já estava preso e teve o mandado cumprido na unidade onde se encontra, no estado baiano.

Além dele, os outros mandados foram cumpridos nas cidades de São Paulo, Campinas (SP) e Joinville (SC).

A PF ainda divulgou um vídeo que mostra uma ação da quadrilha, realizada em março, na Bahia.

Segundo a PF, a Operação Payback é resultado de investigações iniciadas a partir da ocorrência de dois furtos e uma tentativa de furto em agências bancárias nas cidades de Feira de Santana, Simões Filho e Alagoinhas, no interior da Bahia, no mês de março.

“A investigação foi iniciada a partir do conhecimento de três ações do interior do estado da Bahia. No mês de março houve dois furtos e uma tentativa de furto em agências e a partir de diligências, nós conseguimos identificar cinco componentes da ação criminosa”, disse o delegado Márcio Manoel.

De acordo com o delegado, a quadrilha agia durante a madrugada, invadindo as agências bancárias através de aberturas feitas nas paredes, normalmente a partir de imóveis contíguos, que eram alugados para a ação criminosa.

Na véspera dos cumprimentos dos mandados, a Polícia Federal descobriu que parte dos investigados tinham se deslocado para o estado de São Paulo, onde eles iriam praticar novas ações criminosas. Duas prisões foram feitas na capital paulista, uma em Campinas e outra em Joinville, em Santa Catarina.

“Equipes nossas foram para São Paulo e Joinville, acompanhamos a ação deles em São Paulo. Nesse período houve duas tentativas de furtos identificaras por nós, que serão devidamente confirmadas”, contou Márcio Manoel Cunha.

“Um já tinha sido preso em flagrante, após uma deflagração aqui no interior da Bahia, em março e conseguimos identificar outros quatro participantes”, explicou.

Além do valor subtraído, o prejuízo compreende ainda os danos causados aos prédios, instalações, equipamentos e serviços bancários. O valor total dos prejuízos causados nas agências bancárias não foi divulgado.

Durante as investigações, foram identificadas cinco pessoas envolvidas nos crimes, contra as quais foram expedidos os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão. Ainda segundo a PF, com a exceção de um deles, todos os demais suspeitos identificados ao longo das investigações são reincidentes neste tipo de crime.

Em razão da forma de atuação, estruturação e divisão de tarefas, as condutas investigadas se caracterizam como o furto qualificado, com pena prevista de reclusão de dois a oito anos e multa; e integrar organização criminosa, crime com pena de reclusão de três a oito anos e multa.

Ainda segundo a PF, a investigação prosseguirá com o objetivo de identificar os demais autores e apurar os crimes de lavagem de dinheiro, inclusive para recuperação dos valores subtraídos e arrecadação dos materiais obtidos com o produto dos crimes.

Fonte: G1, com imagem divulgação/PF.

 

Comentários

0 Faça sem comentário...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>