Suspeito de assassinar criança de 11 anos com golpes de foice é encontrado morto em Salvador; delegado confirma


O jovem de 20 anos suspeito de matar Kaíque Soares Queiroz, de 11 anos, com golpes de foice em um assalto em Feira de Santana, foi encontrado morto em Salvador, na tarde de quinta-feira (22). A informação foi confirmada ao G1 pelo delegado do caso nesta sexta (23).

De acordo com a polícia, o corpo de Adriano Sales da Silva foi encontrado com marcas de tiros, no bairro de Pernambués, e foi levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da capital. O corpo deve ser transferido para Feira de Santana, onde vai ser enterrado, ainda nesta sexta. A família do suspeito fez o reconhecimento do rapaz, que

O menino Kaíque Soares Queiroz foi morto na manhã de quarta (21), na Fazenda Caldeirão, que fica na localidade Água Grande, no distrito Maria Quitéria. A criança estava procurando ovelhas de familiares, quando foi abordada pelo suspeito.

Adriano, que era vizinho da família da vítima, abordou o menino e o atacou com a foice. Ele roubou o celular da criança e a carteira, que tinha R$ 300. O corpo do menino foi enterrado sob forte comoção, na manhã de quinta.

Delegado confirma

Em entrevista ao repórter Denivaldo Costa, o coordenador regional de Polícia Civil de Feira de Santana, delegado Roberto Leal confirmou a autoria do crime que vitimou a criança e relatou que a morte do acusado será investigada pelas autoridades policiais de Salvador.

“Apuramos que traficantes da localidade de Pernambués tiveram acesso as informações do crime aqui em Feira de Santana, chegaram a tirar fotos do mesmo para confirmar e em seguida decidiram ceifar a vida do mesmo. Essas fotos chegaram a circular pelas redes sociais e tivemos acesso e agora a apuração do homicídio do autor corre pela DHPP de Salvador”, informou.

Ainda de acordo com o delegado, a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Feira de Santana vai terminar o inquérito, de latrocinio (roubo seguido de morte), pois o autor do crime foi definido e encaminhar com sugestão de arquivamento, porque o autor foi morto.

As informações são do G1 e Denivaldo Costa, com fotos/redes sociais (atualizada).