Covid-19: 200 detentos que estavam em prisão domiciliar terão que voltar ao Conjunto Penal de Feira


Os 200 detentos do Conjunto Penal de Feira de Santana, que foram autorizados a deixar a unidade para cumprir prisão domiciliar por causa da pandemia do coronavírus terão que retornar, conforme determinação da Justiça. Eles devem comparecer de forma escalonada, por ordem alfabética.

Segundo o G1, a decisão foi publicada nesta quinta-feira (29) e, inicialmente, o retorno está sendo de forma voluntária, mas os presos serão acionados pela Justiça.

Os detentos que estiverem em casa por terem problemas de saúde podem continuar em regime domiciliar, mas precisam apresentar relatório médico à Justiça em até 10 dias. Todos os casos serão analisados pela Justiça. Os presos que não retornarem serão considerados foragidos.

A saída para prisão domiciliar foi autorizada em março pela Justiça, por causa da pandemia da Covid-19. De acordo com a Vara de Execuções Penais, a retomada leva em conta a estabilização dos casos da doença e a recente autorização das visitas íntimas.

Blog Central de Polícia, com informações do G1 e imagem reprodução/ilustração.

Procurado pela justiça, homem vai prestar queixa por Fake News e termina preso


Um homem identificado pelo prenome Oscar procurou a polícia para prestar uma queixa por Fake News e terminou ficando preso na tarde desta segunda-feira (26), em Feira de Santana.

Segundo a ocorrência, ele procurou a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), alegando que sua foto estava circulando em grupos de WhatsApp, o apontando com um dos suspeitos do assassinato do Subtenente Isaque Cerqueira, morto durante um assalto na zona rural de São Gonçalo dos Campos, na tarde de domingo (25).

Os investigadores da DHPP fizeram pesquisas com o nome do queixoso e descobriram que havia um mandado de prisão contra ele, expedido pela Vara de Tóxicos desta comarca. Foi dada voz de prisão e Oscar ficou à disposição da justiça.

Blog Central de Polícia, com informações da DHPP e imagem ilustração.