Corpo encontrado com sinais de tortura em Feira de Santana é de cabo da Polícia Militar


Familiares e colegas identificaram no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana, um corpo encontrado com sinais de tortura na manhã desta quarta-feira (26), na rua Antônio de Santana, bairro Nova Esperança.

Segundo eles, a vítima foi o Cabo da Polícia Militar, Antônio José Pereira Braga, que tinha 49 anos e era lotado no 16º Batalhão de Serrinha. O cabo Braga morava em Feira de Santana, mas trabalhava no município de Santanópolis.

Em entrevista ao repórter Denivaldo Costa, um familiar contou que desconhece qualquer tipo de ameaça contra o policial militar. Ainda de acordo com o parente, o cabo Braga trabalhou no carnaval de Salvador e retornou para Feira de Santana na manhã de segunda-feira (24). Familiares notaram o desaparecimento na terça-feira (27) e procuraram pelo seu paradeiro.

“Segundo familiares próximos, ele saiu de casa em um carro e nas imagens da casa não pegam outras pessoas no carro”, contou um colega.

O corpo foi localizado apenas de cueca e com camisa regata na cor azul. A polícia investiga a causa da morte e suspeita de espancamento. A perícia técnica encontrou um vasilhame com álcool e uma tolha, além de roupas ao lado do corpo.

O delegado David Lopes, descreveu no seu relatório que havia um fio elétrico no pescoço, além de marcas de queimaduras nas mãos.

O policial militar deixou viúva e dois filhos, de 11 e 5 anos.

O 16º BPM, onde o militar era lotado, divulgou uma nota de pesar:

É com pesar, que o 16º Batalhão de Polícia Militar comunica o falecimento do Cabo PM Antônio José Pereira Braga, 49 anos, e 23 anos servindo a Corporação. Cb Braga ingressou na PMBA no ano de 1997, estava lotado na 1ª Companhia, no Pelotão de Santanópolis. O 16º Batalhão de Polícia Militar lamenta a morte deste honrado guerreiro, externando aos amigos, companheiros de trabalho e familiares, os nossos sentimentos de mais profundo pesar.

Blog Central de Polícia, com informações de Denivaldo Costa e imagem reprodução.

Comentários

0 Faça sem comentário...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>