Acidente com vítima fatal na BR- 324, em Tanquinho


Um homem morreu na madrugada desta quarta-feira (21), após capotamento na altura do KM 478 da BR-324, trecho do município de Tanquinho.

Marcos Vinicius Lima da Cruz, 43 anos trafegava com seu caminhão Scania, quando perdeu o controle do veículo. Não há informações sobre as circunstâncias do acidente.

Equipes do Grupamento de Bombeiros Militar de Feira de Santana retiraram o corpo que ficou preso nas ferragens. O delegado Luís Smyslov Freitas Filgueiras presidiu o levantamento cadavérico e encaminhou o corpo para o Departamento de Polícia Técnica (DPT)..

Blog Central de Polícia, com informações de Denivaldo Costa e imagens reprodução.

Adolescente é assassinado no bairro Gabriela


Um adolescente de 16 anos foi morto a tiros por volta das 17h desta terça-feira (25), na rua Vamp, bairro Gabriela, em Feira de Santana..

Segundo a polícia, Daniel Souza de Jesus foi encontrado caído em um terreno baldio, nos fundos de uma residência, com perfurações no tórax, costas e braço.

Não há informações sobre a autoria e motivação do crime. O menor morava na rua Pantanal, mesmo bairro onde ocorreu o assassinato.

A delegada Thiara Ramos Duarte presidiu o levantamento cadavérico e autorizou a remoção para o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Blog Central de Polícia, com informações de Carlos Valadares e imagem ilustração.

Ossadas humanas encontradas na zona rural de Rafael Jambeiro


Duas ossadas humanas foram encontradas em um matagal na localidade da Fazenda Esperança I, povoado Braquiara, zona rural de Rafael Jambeiro, por volta das 17h desta quinta-feira (20).

A polícia suspeita que as mortes podem ter acontecido há mais de um mês e não existe queixa de desaparecidos na região. O local pode ter sido escolhido para desova.

As ossadas estavam espalhadas, provavelmente por animais, e foram encaminhadas para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) após trabalho técnico presidido pelo delegado Luiz Osório Nobre.

Blog Central de Polícia, com informações de Carlos Valadares e imagem ilustração.

Medida protetiva pode ser solicitada na nova Delegacia Digital


Mulheres vítimas de violência doméstica poderão solicitar medida protetiva e registrar os crimes, a partir desta quinta-feira (20), através da nova Delegacia Digital da Polícia Civil. Com a ampliação da plataforma da Secretaria da Segurança Pública também poderão ser registrados casos de violência contra a criança e o adolescente, contra o idoso, de estelionato, intolerância religiosa, ataque via redes sociais, racismo, homofobia, roubo, ameaça, furto entre outros delitos.

No site www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br a vítima iniciará o processo de registro. Um atalho (link) também ficará disponível no portal da SSP. Na sequência, aparecerá uma página com as instruções de uso e também o alerta de que falsa comunicação é crime. Em seguida a vítima colocará seus dados pessoais e relatará o caso

Nos crimes contra a mulher, criança e adolescente e idoso, envolvendo violência física ou sexual, que necessitam de exames periciais, a unidade virtual enviará a guia para exame, através do e-mail cadastrado pelo internauta. Com o documento impresso, a pessoa se dirige até o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e realiza o procedimento de corpo de delito.

“A ampliação da Delegacia Digital estava em fase intermediária, mas, diante da pandemia e da necessidade de redução de circulação de pessoas, aceleramos o processo e estamos entregando a ferramenta renovada”, ressaltou o secretário da segurança Pública, Maurício Teles Barbosa. Acrescentou que a medida foi possível por conta do empenho das equipes da Superintendência de Gestão Tecnológica Organizacional (SGTO) e da Polícia Civil.

Não poderão ser registrados na plataforma, casos de homicídio, latrocínio, lesão dolosa grave ou seguida de morte, infanticídio, suicídio, aborto, extorsão mediante sequestro, crimes contra o patrimônio com violência física (a não ser que sejam cometidos contra mulher, criança, adolescente e idoso) e perigo de contágio de moléstia grave ou para a vida ou saúde de outrem.

Pós registro

Depois de prestar a queixa virtual, a vítima deverá ficar atenta à sua caixa de e-mail, por onde receberá o Boletim de Ocorrência e, posteriormente, as instruções dos delegados e investigadores responsáveis pela apuração do caso. Mais informações, documentos, fotos e vídeos poderão ser requisitados.

Outra novidade da Delegacia Digital está no formulário. Foram acrescentados os campos para inclusão do CPF e da identidade sexual e de gênero. “Essa plataforma virtual permanecerá em constante atualização para melhor atender o cidadão baiano e os turistas”, completou Barbosa.

Fonte: Ascom: Alberto Maraux