NOTICIÁRIO POLICIAL

Feira de Santana: Número de homicídios e crescimento de facções preocupa a polícia; delegado diz que forças de segurança não vão se acovardar

O mês de outubro tem apresentado um crescimento no número de homicídios em Feira de Santana, média de mais de um crime por dia no município. Até o último domingo (18), foram registrados 23 assassinatos.

Os números tem preocupado as autoridades policiais e o delegado Roberto Leal, coordenador regional de Polícia Civil de Feira de Santana, disse estar ciente da situação, e prometeu intensificar as ações, principalmente no cumprimento de mandados de prisão e apreensão de armas.

“A gente tem que ser franco e honesto com toda a população, inclusive com a gestão da Polícia Civil. Nós estamos enfrentando o problema sério em relação aos homicídios, enfrentamento duro e árduo. Nós tivemos dois meses de redução, mas nesse início de mês de outubro apresentou índices altos e isso desencadeou várias ações, tanto da polícia civil quanto da Polícia Militar”, relatou.

O delegado salienta que várias operações tem sido feitas em conjunto com a Polícia Militar, com prisões de bandidos de alta periculosidade, investigados pela prática de vários homicídios na cidade.

“Essas operações estão tendo êxito, principalmente da prisão de pessoas vinculadas ao tráfico e homicídio. Nessa semana, já são três pessoas custodiadas em virtude de cumprimento de mandado e infelizmente uma delas veio a óbito na cidade de Valença, que também foi uma ação executada pelas polícias civil e militar, um indivíduo, que por baixo, levantamento inicial que nós fizemos, eram pelo menos sete homicídios em que ele estava envolvido”.

Um fato que não tem passado desapercebido pelo delegado é o expressivo número de apreensões de armas de grosso calibre e até a presença de granadas, como uma que foi desativada por uma equipe antibombas, em Feira de Santana.

“Infelizmente o tráfico de drogas parece absorver todos esses traços de outras cidades. A gente sabe que o uso desses artefatos (granadas) ocorriam na cidade do Rio de Janeiro e infelizmente, agora, você já vê aqui, com uma certa constância, inclusive, não apenas com granada, mas também com a apreensão de fuzis, nos últimos dias foram dois fuzis apreendidos no bairro Queimadinha e na Pedra do Descanso. Você percebe que são armas que rotineiramente não eram utilizadas aqui em Feira de Santana, pela criminalidade, infelizmente estão sendo apreendidas”, informa Leal.

O delegado retruca que o discurso dos grupos criminosos, de que querem proteger a comunidade é mentira, pois a utilização de granadas e armas de grosso é para demonstrar poderio e os cidadãos de bem dessas comunidades vem colaborando com a polícia, quando percebem que o trabalho policial está sendo bem feito nos bairros.

Ainda de acordo com o delegado Roberto Leal, a polícia vai intensificar o trabalho de combate ao crime e estará pronta para responder em caso de resistência ao cumprimento da lei.

“Não vamos parar, não é isso que vai acovardar o trabalho do policial e vamos enfrentar de todas as formas e com certeza, se nós tivermos a informação de que há existência de outras granadas, outros fuzis, de outras armas em qualquer lugar, utilizadas por esse grupo, nós vamos enfrentá-los  da melhor forma possível. Deixar bem claro que nós vamos na tentativa de efetuar prisão, apreensão, mas nossas equipes também estão aptas ao revide caso seja necessário”, completou.

Blog Central de Polícia, com informações de Sotero Filho e imagem reprodução/A Tarde.

Comentários

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+

Veja também